Previsões 2013: Sites e aplicativos que podem dar o que falar este ano (II)

Por

08/01/2013

Ontem compartilhamos aqui a primeira parte da lista de previsões relevantes sobre sites e aplicativos que achamos que farão sucesso na rede durante esse ano. Assim, veja abaixo o restante da lista:

nube de palabras 22

Google Play: Mais apps, mais qualidade

A brecha entre a App Store e Play Store tende a diminuir tanto em número de aplicativos como na qualidade, assim, por exemplo, veremos muito mais aplicativos otimizados para tablets com Android.

AdWords: Mais publicidade móvel, mais empresas sendo anunciadas

Já está entendido que o público está conectado á internet e é ali que onde a publicidade tem que aparecer, com alternativas como AdWords não é preciso muito dinheiro para começar a incursionar na publicidade web e principalmente na publicidade móvel geo-localizada (tanto em display como nas buscas).

Prezi: Continua evoluindo

A fascinante ferramenta de apresentações, continua evoluindo para simplificar mais ainda seu uso, além de mais atraente, e para isso soma brilhantes novidades (apresentações 3D, novos modelos, novos temas, novo design, importação de conteúdo, etc.) com regularidade.

Snapseed: Aproveitando o momento de Instagram

O que torna Instagram tão popular não são apenas seus filtros (pois são muitas as apps similares agora) mas sua numerosa e suscetível comunidade se viu afetada pelos mais recentes anúncios sobre mudanças na política de privacidade. Assim pois, é o momento perfeito para que Snapseed, uma dos melhores aplicativos de filtros e edição avançada de fotografias para móveis que agora faz parte do portfólio do Google, possa tomar esse lugar.

MEGA: A ressurreição de Megaupload

Em 19 de janeiro de 2013 fará um ano desde o encerramento de Megaupload por parte do FBI, dia que coincide com o lançamento do novo Megaupload que sai com as quatro primeiras letras de seu predecessor. Kim Dotcom promete que será grandioso, revolucionário, mais seguro e mais rápido.

Flipboard, Google Currents, Zite e Pulse: Agora tudo ao estilo revista digital…

Flipboard, Google Currents, Zite e Pulse são apps populares por converter a informação lida diariamente desde o aplicativo móvel (por exemplo, notícias em feeds RSS) em um formato tão amigável quanto familiar: uma revista digital. A isso se soma o toque social, otimizadas que estão para o uso com os dedos e um enorme público em potencial.

Pocket e Evernote: …porém como é muito conteúdo, é preciso organizá-lo

E como cada vez é maior a quantidade de informação, algumas ferramentas fazem falta para guardar e revisar em outra ocasião o conteúdo que pode ser útil, assim, as ferramentas de captura multimídia (texto, fotos, vídeos, páginas web) de Pocket e Evernote poderão oferecer novas funcionalidades como melhorias na integração em dispositivos móveis.

Google Maps: Caminho à perfeição, não só em Android

Embora os mapas de iOS tem sido um desastre ao menos em seus primeiros meses, significam em parte uma vitória para os usuários de iOS pois agora t~em uma app mais que decente. Por outro lado, Google Maps também ganhou bastante já que seu avanço é incomparável -talvez só os mapas de Nokia poderiam competir de frente- e seguirá reafirmando seu lugar com novas características.

Google Glass: Realidade aumentada futurista no hogar

Embora apenas tenha sido visto em demostrações em vídeo, os óculos futuristas do Google que pretendem mudar nossa vida diária ao mudar nossa interação com os objetos de hogar, podem fazer sua grande aparição este ano junto ao primeiro grupo de aplicativos que aproveitem todo o seu potencial.

Wolfram Alpha: O leão adormecido começa a despertar

logo wolfram alpha
Embora não seja um motor de busca como os convencionais, se encarrega de oferecer respostas a perguntas específicas, assim, a tendência está no móvel que ao mesmo tempo mantém ativa essa básica necessidade de todo ser humano racional (buscar respostas), com expressões como o fato de estar por trás de apps como Siri ou lançar avançadas ferramentas de alta qualidade frequentemente, esse “leão adormecido” começará a dar seus primeiros passos para devorar mais de um e inclusive começar sua batalha com a fera dominante.

Twitter: API e sua chegada à bolsa de valores

11 bilhões de dólares foi última valorização do Twitter segundo Greencrest, uma firma financeira que também afirma que se deve à especulação sobre a possível compra do Twitter por parte da Apple -o que explicaria tanta integração em iOS 6-. Pois bem, com isso quase que confirmam que a companhia está pronta para uma IPO (em 2014) e para alimentar a confiança dos investidores oferecendo um modelo de publicidade viável, não surpreenderá ver mais ações de controle como as restrições a sua API que impedem o acesso desde apps de terceiros.

Crowdfunding, indícios de uma nova bolha?

A popularidade de crowdfunding pode virar uma faca de dois gumes: alguém tem uma ideia e a compartilha na rede para convertê-la em um novo serviço (por exemplo uma rede social), recebe o financiamento de centenas de pessoas e finalmente a converte em realidade. A princípio se oferece de forma gratuita e consegue milhares de usuários, porém logo, quando deixa de ser, para satisfazer as necessidades dos investidores (receber utilidade, direta -dinheiro- ou indireta), muitos usuários correm para outro serviço com as mesmas características que até o momento é gratis. O resultado: um círculo vicioso, muita financiamento, pouca rentabilidade e curto tempo de vida de novos serviços.






Comente!