pip.pe, a rede social de gastronomia, conta sua experiência no Vale do Silício

pip!

Pip! (pip.pe) é uma rede social brasileira de gastronomia que, com 36.000 usuários no nosso país, foram ao evento organizado pelo Techcrunch no Vale do Silício.

Guido Jackson, responsável pelo projeto, nos explica a experiência no evento:

Tínhamos duas perspectivas a serem validadas nesta presença no evento.

1 – O Pip.pe faz sentido como plataforma global?
2 – É verdade tudo o que falam sobre o ecossistema do vale?

Quanto ao Pip.pe como plataforma global, a receptividade foi acima da nossa expectativa, as pessoas realmente vêem valor e querem muito transferir suas receitas dos antigos cadernos de papel para uma conta na nuvem e que seja acessível em qualquer parte e em qualquer momento bastando para isto acesso à internet, seja por Smartphone, tablet ou computador. No período da feira e pós feira os acessos vindos dos Estados Unidos foram muito interessantes. Surgiram também importantes contatos com grandes companhias como Getty Images que tem interesse em desenvolvermos API’s para uma integração do banco de imagens, por exemplo. Muito interessante como os “startupeiros” daqui estão abertos a parcerias, ninguém é concorrente, todos podem fazer algo que permita que haja um ganho conjunto. Surgiram oportunidades de integrar com serviços americanos de assinatura de receitas/cardápios, por exemplo.

Já a segunda questão acabou se confirmando, o ecossistema realmente é muito mais avançado que no Brasil, existem recursos disponíveis, existe muita informação e a tecnologia está à disposição, basta buscar e se interessar. Mas também existem mitos, por exemplo, no próprio TechCrunch, ao contrário do que se vende, não existem investidores desesperados por alguma idéia. Tudo passa pela construção de um relacionamento mais duradouro, deve-se demonstrar confiabilidade, capacidade de execução, etc…

O principal resultado desta presença no Vale e no TechCrunch é que definitivamente estabeleceremos uma presença no Vale, muito provavelmente com a implantação de uma empresa lá. O desenvolvimento e a operação continuará no Brasil, mas estaremos também presentes lá. É imprescindível para quem pretende ter uma operação global. Agora no retorno avaliaremos as etapas e datas para esta nova fase do Pip.pe. Também reforçaremos nossa presença com crescimento maior no Brasil.

Um grande projeto com muitas possibilidades dentro e fora do Brasil, seguiremos a evolução dele e lhes contaremos as novidades do Pip!