10 dados sobre o Twitter para ajudar a ganhar mais seguidores

Como sempre, quando se trata de estatísticas web é preciso muito cuidado, é bom sempre levar em conta a credibilidade de quem a está divulgando. No caso das redes sociais, aplicativos como Hootsuite e Buffer já são uma referência pelo simples motivo de basearem suas estimativas em dados reais dos milhões de usuários que usam seus serviços para gerenciar perfis, e por isso hoje iremos compartilhar mais um desses bons estudos, desta vez, sobre dados estatísticos interessantes sobre Twitter coletados por Buffer.

1. O compromisso/envolvimento/engagement aumenta 17% nos finais de semana, aproveite!

tuitea fines de semana
Os fins de semana são para serem desfrutados em família e descansar do trabalho e dos estudos, muitos acreditam nisso e se dedicam a atividades que durante a semana dificilmente podem realizar, por exemplo, navegar na rede, rever informação de produtos e serviços, sair para fazer compras. Por isso, se gerencia a conta do twitter de sua marca, não deixe de dedicar um espaço importante para publicação aos finais de semana; claro, não precisa trabalhar nesses dias, pois com ferramentas como Hootsuite e Buffer pode deixar programado o conteúdo.

2. Os tweets com imagens duplicam a possibilidade de serem lidos e compartilhados

Tal qual outro conteúdo multimídia gráfico como os vídeos e animações em formato GIF, as publicações com imagens (PNG, JPG, formatos facilmente visualizáveis em dispositivos móveis) nas redes sociais tendem a ser compartilhados a torto e a direita pelos usuários, inclusive mais do que o texto simples. Pois bem, a ideia é explorar esse detalhe e tratar de enriquecer os tweets com conteúdo viral em imagens (preferivelmente originais).

3. 120 a 130 caracteres é um interessante número para se aproveitar

entre 120 y 130 caracteres
O gráfico representa visualmente a caracterização da classificação em média de 200.000 tweets analisados mostrando que os que esperam melhores resultados sãos os que se situam entre o número de 100 e 120 caracteres (os dos picos mais altos na imagem). A explicação está na velocidade que se consome a grande quantidade de informação que faz com que os usuários devam abrir mão de publicações extensas; Igualmente, a gente valoriza esse espaço em branco de 20 caracteres especialmente porque pode lhe agregar comentários ao compartilhá-lo, por exemplo, colocar um simples “RT @Marcaxyz…”.

4. A população de usuários entre 55 e 64 anos aumenta consideravelmente mais que a de outras idades

A população de maior idade está aproveitando a facilidade de uso dos smartphones e a popularidade das redes sociais para se manter “online”, o que acaba não surpreendendo que boa parte dos novos usuários e seguidores dos perfis sociais de muitas marcas estejam na marca dos 55 a 64 anos -cifra oferecida por Buffer-. Por isso, evite focar suas publicações exclusivamente nos jovens, pois do contrário, estará renunciando a um vasto e maduro público pronto e ávido para consumir seu conteúdo, produtos e serviços.

5. Os tweets com hashtags conseguem um engagement duas vezes maior

A ideia das hashtags claramente é servir como filtros para encontrar pessoas interessantes e temas de conversas em comum. E algo simples, porém, incrivelmente efetivo, e qualquer um pode tirar vantagens segundo suas necessidades. A conclusão a qual chega Buffer é que os tweets com hashtags têm um alcance superior, isto é, se incluir uma ou duas hashtags por tweet (quantidade 21% mais efetiva que incluir três ou mais).

6. Dois terços dos tweets que mencionam marcas, vêm de usuários móveis

Segundo Google, Twitter, Facebook, enfim, todo mundo: as pessoas estão cada vez mais acessando a internet desde seus dispositivos móveis, e para acessar produtos e serviços, assim, a publicidade e os negócios na rede devem estar focados neste espaço. Um bom exemplo são os restaurantes onde as recomendações dos usuários em redes sociais podem definir o sucesso ou fracasso de um local em específico.

7. É mais provável que quem tuite de seus móveis, o façam de tarde e enquanto estão indo para o trabalho

tuitea tarde
Muitos são os que buscam se desconectar do trabalho e se desafogar com notícias, conteúido multimídia, comentários, humor e também conteúdo “relaxante” que pode ser compartilhado em redes sociais, assim, qualquer espaço livre durante a jornada será aproveitado para consumir tal conteúdo. Restando a hora da cena, esse espaço muitos o notarão em seus registros estatísticos à tarde e à noite, quando terminam e voltam ao traballho; Pela manhã também se vê, porém em horários mais cedo, enquanto vai para o trabalho.

8. Os mais “retuiteiros” também podem enviar mensagens diretas com muita frequência

“Amplifiers” é o termo que o Buffer usa para se referir a quem compartilha conteúdo com maior frequência que o resto dos usuários esperando, assim, “ampliar” o alcance, neste caso, dos tweets. Pois bem, este tipo de usuário deve se cuidar e manter seguindo, no mais, em Buffer já sabem que estes usuários também são muito ativos compartilhando opiniões com familiares e amigos via mensagens diretas -principalmente comentários sobre séries de TV-.

9. Suas chances de conseguir um retweet aumentam 12 vezes quando é pedido e 23 vezes quando é incluída a palavra “retweet”

Pode ser o espírito bom samaritano da maioria dos usuários que faz com que algo tão simples como “Por favor, retweet este vídeo para salvar 10 bilhões de pessoas…” consiga um alcance tão alto, porém, o fato é que acontece e isso deve ser aproveitado, claro, não necessariamente caindo ao ponto de pedir esmola social -pedir um “+1″, um “Curtir” ou um “RT” para conseguir milagres-.

10. É 86% mais provável que a gente retweet os tweets que incluam links

O alcance dos tweets com links, conteúdo multimídia viral, ligados às fotos é muito maior dos que não tem links. Segundo Buffer: “Tenha em mente que quanto mais links mais alcance terá.”

Se achar que faltou algum dado ou estatística interessante, não deixe de nos mostrar nos comentários.