Microsoft apresenta os aplicativos universais para suas plataformas

Microsoft universal Windows apps

Microsoft acaba de dar um passo importante na universalização dos aplicativos dentro de seu próprio sistema, para que possam ser executados em múltiplas plataformas, simplificando, assim, muito esforço e tempo dos desenvolvedores, para levar seus aplicativos para cada uma das plataformas da Microsoft. Com isso, poderão levar aplicativos existentes no desktop aos dispositivos móveis, aproveitando parte do código dos mesmos.

O anúncio foi feito durante a conferência BUILD 2014, na qual demonstram o desenvolvimento de aplicativos universais, permitindo compartilhar todo o código ou fazer alguns ajustes para que os aplicativos se adaptem a cada tipo de dispositivo onde for executado, com teclados e mouse conectados ou não.

Com isso, as ferramentas que a Microsoft põe a disposição dos desenvolvedores permitirão o retoque da interface dos aplicativos baseando-se tanto na forma como nos periféricos que possam estar empregando. No anúncio também se referiram ao Xbox One, indicando que os desenvolvedores também poderão fazer ajustes em seus aplicativos para funcionar com o controlador e com o Kinect.

Desta forma, um mesmo aplicativo poderia ser executado nas quatro plataformas, economizando esforço e tempo dos desenvolvedores, além disso, a Microsoft também permitirá que os desenvolvedores possam estabelecer um pagamento único para o uso de seus aplicativos em geral, no lugar de ter que pagar pelo uso dos mesmos, separadamente, nas diferentes plataformas. Com isso, oferecem uma solução que hoje continua sendo um problema recorrente aos desenvolvedores da plataforma iOS.

A ideia é bastante interessante, estabelecer a possibilidade de que um mesmo aplicativo permita ser executado nas diferentes plataformas da Microsoft, adaptando-se a cada uma delas. Como tudo, teremos que ver como funciona na prática, porém, sem dúvida, isso permitiria ampliar o ecossistema de aplicativos a suas plataformas móveis, uma das lutas da própria Microsoft para ficar no mesmo nível que as plataformas móveis rivais.