Confira alguns interessantes aplicativos de Controle Parental

É cada vez mais simples o acesso à informação existente na Internet, o que é uma coisa positiva, já que faz com que o sistema educacional mude para melhor, aumentando a produtividade, assim como a criatividade… porém, como tudo, isso tem seu lado negativo.

Não é tão simples deixar o aceso à informação completamente livre, por toda a facilidade de informação, dependendo da idade, é preciso que esse acesso seja vigiado, claro que o ideal é a transparência e o diálogo na educação, não sendo preciso existir sistemas de Controle Parental, porém, infelizmente, nem sempre isso basta, e é nesses casos que é bom poder contar com mecanismos que filtram e controlam toda a informação.

Veja abaixo alguns aplicativos de Controle Parental:

qustodio

Para PC, Mac, Android, iOS ou Kindle, Qustodio (qustodio.com) é uma das opções mais conhecidas para controlar o acesso à Internet em qualquer dispositivo.

Se trata de um aplicativo, com versão gratuita, que permite definir regras de acesso a Internet, assim como tempos específicos nos quais a navegação estará permitida. O objetivo básico é ver como se usa o dispositivo: aplicativos executados, buscas realizadas, redes sociais usadas, contatos… embora em sua versão premium permita ter controle de jogos e programas, gere informes sobre a atividade nas redes sociais (atividade que monitora constantemente), cobre vários dispositivos, permite a personalização de filtros e oferece suporte prioritário.

norton

Outra alternativa muito popular, embora um pouco antiquado no design e funções, é k9webprotection.com, ou a barra de parentalcontrolbar.org, que está a mais de 10 anos no mercado, ou Browsecontrol, de currentware.com.

Os grandes também apostaram nestas soluções: Norton tem sua própria solução na categoria de Segurança familiar, Microsoft apresentou uma em Windows 7, e Google esteve trabalhando neste assunto dentro de Chrome.

É importante conhecer estas opções, embora esteja claro que nada substitui a orientação personalizada e a vigilância direta por parte dos pais, já que não há programa no mundo que consiga apagar a curiosidade infantil em certos assuntos.