Saiba como encontrar o dono de uma conta de e-mail

Você sabe como encontrar na internet o dono de um e-mail? Para quem apenas abre um ou outro perfil nas redes sociais ou não facilita a forma de associar seu e-mail com seus dados reais, é preciso contar com algumas ferramentas extras como as incluídas nos métodos que Amit Agarwal de Digital Inspiration nos recomendam. Veja abaixo:

1. Usando o buscador do Facebook

buscar email facebook
Nessa opção, é só copiar o endereço de e-mail que queira procurar, pegá-lo na caixa de busca na parte acima do Facebook e esperar as sugestões mostradas dos usuários que possam ter utilizado esse e-mail para se registrar; Com bilhões de usuários no mundo inteiro, centenas de milhões de dados de contato e um enorme material multimídia para enriquecer os resultados, não é pequena a possibilidade de conseguir o sujeito buscado nessa rede social.

Foi mostrada uma outra ideia em Digital Inspiration que é bastante interessante para aqueles casos em que não conseguimos muitos detalhes de um perfil, por exemplo, quando só aparece uma foto. Pois bem, nesse caso, é só baixar essa imagem ou se valer da busca de imagens a partir de imagens para postar essa fotografia como consulta e tratar de encontrar resultados coincidentes tanto em outros sites como em mais perfis sociais. Pode usar Google Imagens para esse trabalho.

2. Mediante a IP registrada no e-mail

buscar ubicaciones enviador email
Aqui a ideia é rastrear a IP de quem envia o e-mail, visível dentro do cabeçalho da mensagem (em sua estrutura), e ver sua localização em um mapa. É muito útil quando são servidores próprios os usados pelo tal emissor (p.e., uma determinada empresa), porém, também pode funcionar com Gmail e outros serviços populares que facilitem acessar o código fonte da mensagem.

Para o caso de Gmail, ao abrir um e-mail, na parte superior direita junto à data de recepção, aparece uma data que mostra um menu de opções entre as quais se inclui a de “Mostrar original” que é a que permitirá ver o código fonte em uma nova aba. Pois bem, terá que copiar o endereço de IP correspondente ao emissor (podem aparecer entre parênteses quadrados, se forem mostrados vários).

O último será pegar essa IP em um serviço de rastreio como o que oferece a ferramenta Visual Trace Route Tool que inclui um mapa do Google e uma lista de localizações.

3. Buscar usando outras ferramentas e redes sociais

knowem buscar perfiles
Claro, pode ser feito algo parecido à busca no Facebook também em Google+, Twitter, Linkedin e similares. Pois bem, o que muitos fazem é utilizar como nome de usuário seu e-mail (exemplo fictício: se o e-mail for caos1234@gmail.com, sua conta no Twitter pode ser @caos1234) e isso pode ser aproveitado para usar uma ferramenta como KnowEm.com.

Com essa ferramenta pode ser revisada a disponibilidade de uma marca, produto ou nome de usuário, por exemplo, para ver quais domínios estão disponíveis e quais redes sociais se encontram livres para criar perfis com estes nomes. Pois bem, basta colocar a parte que vai antes de “@” na conta de e-mail a investigar e esperar que se verifique sua disponibilidade em mais de 500 portais, sites informativos e redes sociais.

Se nos resultados alguma logo aparecer em cinza, significa que o nome de usuário está ocupado nessa rede e que teremos que nos dirigir a esse site para ver se o perfil que o ocupa é a pessoa que procura.

4. Com serviços especializados

busquedas personas email spokeo 2
E se os anteriores métodos não derem certo, ainda pode usar a força bruta em serviços de busca especializados como Pipl e Spokeo que permitem consultar registros coincidentes com um nombre, telefone, nome de usuário, endereço de residência, outras localizações mais gerais como, por exemplo, um e-mail. Os resultados incluem links a sites pessoais, perfis em redes sociais, fotos, vídeos e outros dados públicos.

Os relatórios em Spokeo são terrivelmente completos -em alguns casos oferece até mapas, dados de familiares, gênero, idade, entre outros- analisando para ele mais de 60 redes sociais e recursos com informação pública, porém, claro, é um serviço pago (à partir de US$ 3.95 por mês). Os de Pipl são mais resumidos porém, por sua gratuidade não deixa de ser um recurso imprescindível para tratar achar o dono de uma conta de e-mail.

Tem outra ideia ou ferramenta que possa dividir com a gente?