Jovem brasileira cria aplicativo para registrar assédios sexuais

captura-7

Gracinhas, assovios, mãos bobas, gestos obscenos… o assédio sexual nas ruas e transportes públicos é tão frequente e tão comum que fica impossível registra-lo em números e ter um controle sobre o mesmo e o mal que pode causar.

Nos últimos meses temos visto vários vídeos na Internet de mulheres que, com uma câmera oculta, conseguiram fazer um registro de como é andar pela cidade no dia a dia em meio a gracejos e falta de respeito, e realmente surpreende a frequência com que ocorre os assédios.

Pensando nisso, uma brasileira de apenas 17 anos, com ajuda de alguns amigos, resolveu criar um aplicativo, para iOS e android, que permite registrar estes casos sem necessidade de se identificar:Sai prá lá.

Seu funcionamento é muito simples: só é preciso abrir o aplicativo, informar o lugar exato no mapa, indicar o tipo de assédio, e registrá-lo na base de dados.

O aplicativo, que já começou a ter uma boa visibilidade no país, apenas representa dados registrados pelos usuários, porém, e suficiente para mostrar ao mundo a enorme quantidade de casos que ocorrem diariamente.

Pretendem chamar a atenção da população, das autoridades, embora esteja claro que um aplicativo sozinho nunca será capaz de solucionar um problema de falta de educação e de cultura machista desta magnitude.