Papel eletrônico feito com grafeno

grafeno

A empresa china Guangzhou OED Technologies criou o primeiro papel eletrônico baseado em grafeno, um material que permite telas muito delgadas e muito mais brilhantes e flexíveis, ideais para se transformar no novo “papel eletrônico”.

Leia também: ZTE APRESENTA UM TABLET QUE FUNCIONA COMO PROJETOR

O objetivo inicial é criar uma nova geração de leitores eletrônicos, “kindles” que podem ser lidos sem problemas em dias extremamente ensolarados, abrangendo tanto leitores de livros tradicionais como rastreadores ou qualquer tipo de tela exterior com conteúdo dinâmico.

Teoricamente, o custo não deveria ser excessivo, segundo indicam em dnaindia.com e engadget, já que o carbono de grafeno é muito mais fácil de encontrar que os materiais usados nos leitores atuais. De fato, a empresa quer começar a produzir este material em menos de um ano, competindo com as telas baseadas em OLED que tanto aparecem nos dispositivos atuais.

Leia também: LG APRESENTA PROTÓTIPO DE TELA DE TV FLEXÍVEL

Sempre que falamos de grafeno parece que falamos de uma promessa que nunca se cumpre. As maravilhas oferecidas por este material estão a anos ocupando as primeiras páginas dos principais meios de tecnologia, porém, continuamos sem ver aplicativos reais no dia a dia. A teoria é perfeita e a tecnologia existe, não é nada saído de um livro de ficção científica, porém, a roda que deve girar para tornar esse tipo de projeto mais comercial, está focada em outro ponto com melhor relação qualidade/preço. Nesse vídeo abaixo (em espanhol), de 2014, já falávamos desse tema: