Entrevista com Ramon Souza, criador da nova rede social Jump

Uma nova rede social foi criada no Brasil: Jump.

Nela podemos compartilhar vídeos, imagens e textos de forma simples, seguindo aos nossos amigos, criando uma comunidade de contatos que poderão ter acesso às suas informações.

No WWWhatsnew tivemos a oportunidade de falar com seu criador: Ramon Souza.

1 – Está usando alguma plataforma livre ou foi desenvolvido do zero?
Bom, o Jump usa a base do Joomla, que é um projeto de CMS OpenSource. Porém, todas as “áreas” do Jump foram feitas por mim, apenas integrando com o sistema.

2 – Quantas pessoas tem por trás do projeto?
Somente eu. Ninguém “levou fé” no projeto, fiquei 2 anos e meio programando sozinho, e as vezes pedindo ajuda em fóruns. Hoje, tenho a ajuda de algumas pessoas, mas na programação, ainda continuo sozinho.

3 – Em quantos idiomas está disponível o aplicativo?
Atualmente está disponível em Português e Inglês, porém a versão em Inglês está em fase de testes, pois ainda não foi totalmente revisada.

4 – Por que o nome Jump?
Pra falar a verdade eu nem sei de onde veio o nome… Sei que eu decidi o nome quando o Jump nem era uma rede social, e eu nem tinha idéia do que estava fazendo. Pensei vários nomes: Gol, Elevation, T2U e outros nomes mais bizarros ainda. O 20, é porque www.jump.com não estava disponível para registrar.

5 – O que fará às pessoas deixar de usar o Twitter/Facebook ou Orkut para começar a usar o Jump?
Hoje podemos ver que sites como o Orkut e Facebook, são muito bons quanto aos recursos, mas são falhos na organização, o que leva muitos usuários a acharem o site complicado e poluído visualmente. O Jump mantém a simplicidade, e ainda sim é poderoso. No Microblog, por exemplo, é possível compartilhar imagens, vídeos e até enquetes, sem precisar de aplicativos de terceiros. Já nas comunidades, é possível adicionar vídeos, fotos, e playlists que identificam com o conteúdo da comunidade. Outro recurso que vários usuários gostaram, é a parte de música, onde você cria playlist e a única coisa que precisa fazer para adicionar músicas, é digitar o nome dela. E é aí que o Jump é diferente, só usando para confirmar o que eu estou falando.