Google Chrome permitirá que usuários tenham mais controle sobre as extensões

equipe do Google anunciou uma série de mudanças que serão implementadas no Google Chrome 70, trocando a dinâmica das extensões, para garantir a segurança e privacidade dos usuários.

A partir dessa versão, os usuários poderão ter mais controle sobre o funcionamento das extensões. Terão três novas opções para configurar as permissões de uma extensão, como vemos na imagem:

Google-Chrome-

As extensões não terão mais permissões ilimitadas para serem executadas em qualquer lugar. O usuário decidirá se deseja conceder essa permissão, ou se usará as outras opções, que permitem a extensão de trabalhar sozinha na página aberta (licença permanente), ou apenas quando se solicite seu funcionamento na página atual.

Leia também: TABULATOR, UM GESTOR DE ABAS ABERTAS PARA GOOGLE CHROME

Quer dizer, o usuário pode limitar o funcionamento das extensões aos sites que ele decidir, ou alterar a configuração quantas vezes desejar, de acordo com seus critérios. Por outro lado, o Google estabelecerá novos requisitos e um processo de revisão adicional para certas classes de extensões, a fim de garantir que sejam confiáveis.

Por exemplo, Google anunciou que a partir de 2019, se pedirá que os desenvolvedores autentiquem suas contas mediante o sistema dos fatores. Este plus de segurança impedirá que os hackers violem suas contas e aproveitem a popularidade de suas extensões para chegar a milhares de usuários.

Leia também: GOOGLE CHROME ESTÁ INCORPORANDO ACESSO RÁPIDO AO SELETOR DE EMOJIS DO SISTEMA OPERACIONAL

E, uma mudança importante que já está sendo implementada é que extensões com código difuso não serão mais aceitas. Extensões que apresentem essa dinâmica não serão mais aceitas e as que já foram publicadas terão 90 dias para modificá-las e aplicar a nova política. Caso contrário, elas serão removidas do Chrome Web Store.