Cibersegurança: Como estar seguro em relação às empresas que oferecem empréstimos online? Cuidados e conselhos

Como estar seguro em relação às empresas

O que ter em conta na hora de avaliar se um empréstimo pessoal online é seguro ou não.

Os empréstimos pessoais online vem ganhado a cada dia mais espaço no mercado das finanças. No entanto, muitas pessoas têm sido prejudicadas e alvo de golpes financeiros, de forma que se torna necessário por parte de quem vai pedir esse tipo de empréstimo tomar alguns cuidados básicos para evitar cair em qualquer tipo de golpe. Por isso, preparemos este texto no qual abordaremos o tema, tentando explicar o que se deve observar na hora de buscar essa modalidade de empréstimo e como avaliar se a empresa que o oferece é realmente uma instituição confiável.

Para fazer um empréstimo online, essa modalidade que é oferecida no Brasil por diversas Fintechs, basta ser brasileiro com mais de 18 anos e ter uma conta bancária no próprio nome. O processo, por mais que seja realizado inteiramente por internet, funciona de forma bastante parecida àqueles realizados em um banco. É necessário ingressar no site, preencher dados pessoais, fazer uma simulação e esperar a análise de crédito que definirá se o empréstimo será concedido ou não.  

Como é possível avaliar se a empresa que oferece o empréstimo é realmente confiável?

Existem muitas opções seguras de empréstimo online, transação que muitas vezes tem sua fama prejudicada por empresas ou grupos que atuam com má fé. Contudo, por mais que isso possa custar algum esforço, existem formas bastante simples de avaliar a segurança implicada nesse tipo de procedimento. Uma primeira precaução a se ter, é averiguar o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) ou razão social da empresa para ver se ela realmente existe e se está registrada na Receita Federal.

Toda Fintech séria tem um Banco parceiro. Estes, por sua vez, são regulamentados pelo Banco Central. Pesquisar tanto se a Fintech em questão tem um banco conveniado (informação que consta geralmente no roda pé do site), bem como se esse banco realmente existe e está autorizado para realizar esse tipo de atividade pelo Banco Central, são ambos fatores que apontarão para a segurança desse site e boa fé da empresa.

Outra questão básica a se ter em conta nessas horas é os indícios de segurança do site, o que é possível saber desde os alertas do próprio navegador. Qualquer aviso em relação à segurança do domínio (do site) é relevante. Veja também, independente de alertas, se ao lado do endereço do site figura um pequeno cadeado. Isso aponta que toda a informação pessoal que é passada por parte do tomador estará protegida. Infelizmente isso não evita um outro problema, que é a clonagem de sites. Muitas empresas sérias têm seus sites clonados por grupos que atuam com má fé e que se apropriam de forma indevida do nome e inclusive do logo dessas empresas. De forma que, para evitar ser lesado, aconselhamos que você entre, por meio de redes sociais, em contato com a empresa para ver se o site no qual você está fazendo as suas simulações é mesmo o site oficial da empresa.

É exagero pesquisar acerca da reputação da empresa?

Não, de forma alguma. Vale a pena, por pequena que seja, dar uma pesquisadinha rápida no Google, no Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) de sua cidade ou Estado, e outros sites mais especializados nisso, para ver se há ocorrências de reclamações ou de golpes por parte da empresa na qual se está interessado em tomar o empréstimo. É fundamental sempre pesquisar o histórico da empresa antes de firmar qualquer contrato. Valerá a pena, e além disso, é um tempo mínimo se comparado ao tempo que seria levado para fazer um empréstimo no próprio banco ou financeira.

É normal que a empresa peça algum tipo de adiantamento pelo empréstimo?

A principal característica de um site ou empresa que procede com má fé, mais especificamente com vistas a aplicar um golpe financeiro, é pedir adiantamento de um depósito relativo ao empréstimo, por isso, atenção em relação a isso. Quando peçam o adiantamento, é o momento de não pensar duas vezes e sair de cena, pois seguramente se trata de um golpe.

A empresa não quer me dar acesso ao contrato, devo desconfiar?
Sim, pois é obrigação dela conceder total acesso ao contrato (o qual também deve estar redigido de forma clara), que você deve ler com toda atenção possível, até mesmo, em caso de dúvida, consultar algum especialista na área. Além disso, recomendamos que você avalie o valor das parcelas, que não devem ultrapassar 30% da sua renda familiar, conforme sugere o Banco Central que também indica, antes de firmar o contrato, requisitar o CET do mesmo, ou seja, o Custo Efetivo Total, onde aparece “o custo total de uma operação de empréstimo ou de financiamento e deve ser informado ao cliente pela instituição financeira. O CET deve ser expresso na forma de taxa percentual anual, incluindo todos os encargos e despesas das operações”. Para mais informação você pode consultar a Resolução nº 3.409, de 28/9/2006 no site do BC.

A empresa não exigiu nenhum dado pessoal seu? Há algo estranho aí!

Desconfie se a empresa não pedir seus dados pessoais, por mais que você esteja negativado ou negativada, para fazer uma análise de crédito. Sim ou sim, uma empresa que não vise a aplicação de fraudes ou golpes pedirá seu CPF. Pode-se entender, no caso dos empréstimos consignados que haja menor controle, o que se explica em função das parcelas serem debitadas diretamente da folha de pagamento ou do beneficio do INSS, no entanto, tratando-se de um empréstimo pessoal, é incompreensível que uma empresa empreste dinheiro sem avaliar o risco relacionado a isso, ou seja, sem avaliar a capacidade de pagamento da pessoa a quem ela empresta.

Por mais que isso pareça estranho, algumas empresas podem pedir a senha do seu internet banking para desde aí fazer uma análise de crédito ou avaliar o melhor produto que elas poderão oferecer para você. No entanto, jamais, jamais pedirão, as empresas sérias, a sua senha de quatro dígitos, aquela que você utiliza para efetuar as suas operações financeiras como saque, depósito, transferência, etc, senha que você nunca deve dizer a ninguém.

Tomando essa série de cuidados é possível usufruir daquilo que um empréstimo realizado de forma inteiramente online tem a seu favor, como a comodidade e a rapidez, além das suas taxas menores. Basta investir um pouco de tempo em uma investigação básica para evitar qualquer tipo de dor de cabeça ou prejuízo futuro.