Aplicativos para criar letras de música automaticamente


Muitas músicas que ficam famosas não se destacam, exatamente, por terem uma letra fantástica, na verdade, às vezes, parece ter sido gerada por algum computador, e não por um grande artista, e pode ser que, em certos casos, até seja.

Pois é, para quem não sabe, já existem muitos sites e aplicativos que fazem isso, e é o que mostraremos abaixo, uma lista de aplicativos que geram letras de músicas:

Leia também:SONGMASH, PARA CRIAR LISTAS DE MÚSICAS DE FAVORITOS DE UM GRUPO DE AMIGOS

– song-lyrics-generator.org.uk: Cria letras de músicas em inglês. Só temos que escolher o gênero (metal, música de amor, rap …) e dar pistas do que queremos. É possível dizer verbos, nomes, adjetivos, animais … uma forma muito completa para que o resultado seja o mais personalizado possível.

Uma vez que forem geradas as letras, podemos usá-las para colocar em nossa música.

– theselyricsdonotexist.com: Uma opção que pede menos dados, pois possui um sistema de inteligência artificial por trás que é capaz de obter resultados sem precisar de muita informação inicial. Apenas temos que escolher o tema da música e pressionar o botão, obtendo em poucos segundos o resultado desejado, também em inglês, assim como a outra opção mencionada acima.

– lyrics.com : As letras famosas do portal de letras também tem um gerador de letras. Só é preciso dizer o assunto e dar alguns detalhes de quando e como nós conhecemos o nosso parceiro, uma vez que ele é especializado em canções de amor.

– freshbots.org: Cria letras de músicas depois que dissermos qual artista queremos imitar. O resultado imita o estilo do cantor indicado com uma letra completamente nova, também em inglês.

Leia também:SPOTIFY NÃO PERMITIRÁ MAIS O ENVIO DE NOSSAS MÚSICAS DIRETAMENTE PARA A PLATAFORMA

Embora possam parecer aplicativos sem muita tecnologia, existem estudos sérios realizados por pesquisadores no Canadá para produzir geradores de letras baseados em artistas específicos, como a quarta opção que discutimos anteriormente. O estudo em questão é encontrado em arxiv.org .