FBI quer uma ferramenta para procurar ameaças em redes sociais


FBI pediu às empresas de tecnologia que criem uma ferramenta capaz de monitorar as redes sociais em busca de ameaças.

Se trata de um pedido de propostas feito em 8 de julho, no qual relata que precisa de algo para monitorar as redes em tempo real, algo que ajude a rastrear o uso de plataformas por terroristas, organizações criminosas e agências estrangeiras.

Leia também:GODADDY CANCELA 15.000 SUBDOMÍNIOS ACUSADOS DE SPAM E VENDA DE PRODUTOS FALSOS

No texto indica:

Com o crescente uso de plataformas de mídia social por pessoas que representam uma ameaça aos Estados Unidos, é essencial obter um serviço que permita ao FBI identificar informações relevantes do Twitter, Facebook, Instagram e outros. Plataformas de mídia social em tempo hábil […] Consequentemente, o FBI precisa de acesso quase em tempo real a uma ampla gama de trocas de mídia social para obter as informações mais atualizadas disponíveis em conformidade com suas missões de inteligência e cumprimento da lei.

A ideia é que essa ferramenta permita que agentes do FBI acessem endereços de e-mail, números de telefone, endereços IP, IDs de usuários e contas de pessoas associadas. Também permitiria que os agentes criassem filtros e alertas personalizados, para que pudessem receber notificações quando uma atividade “relevante para a missão” ocorresse nas redes sociais.

Não é a primeira vez que vemos algo assim. Em 2016, o FBI anunciou que estava usando uma ferramenta chamada Dataminr para rastrear o Twitter usando filtros personalizáveis. Agora quer algo mais completo.

Leia também:YOUTUBE RETIRA CONTEÚDOS POLÊMICOS PARA AJUDAR A COMBATER A PEDOFILIA

A solicitação da ferramenta de mídia social do FBI afirma que o serviço deve garantir que “todos os requisitos para conformidade com a privacidade e as liberdades civis sejam atendidos”, embora seja difícil imaginar como esses requisitos serão atendidos se for solicitado acesso total.