Google deixará de indexar flash ainda em 2019


A última batalha contra o conteúdo em Flash acontecerá ainda este ano, quando o Google finalmente parar de indexar conteúdo neste formato.

Durante 2020, o mundo terá que se despedir da plataforma de software multimídia Adobe Flash e, este ano, o Google Search ignorará o conteúdo em Flash, Google Search deixará de indexar arquivos SWF independentes.

Há dois anos, várias empresas da Internet, incluindo a própria Adobe, decidiram matar o Flash em 2020. Sua compatibilidade zero com o mundo móvel e os problemas de segurança que eles incluem são duas razões decisivas para essa ação, razões que já comentou Steve Jobs, em 2010, quando se declarou inimigo do formato.

Nos últimos anos, vimos como o suporte ao Flash diminuiu enquanto aumentava o suporte ao HTML5, e os principais navegadores, como o Chrome, agora bloqueiam todo o conteúdo do Flash por padrão, o que significou um duro golpe para fãs desta tecnologia.

No início, era difícil os sites em Flash aparecerem nos resultados dos mecanismos de pesquisa porque os rastreadores exigiam conteúdo com base em texto, mas em 2008 o Google fez uma parceria com a Adobe para desenvolver uma solução alternativa para facilitar os sites baseados em Flash aparecessem sem problemas. Agora, menos de 5% dos sites ainda usam conteúdo em Flash, comparado a quase 30% em 2011, mas ainda existem muitos milhões de sites que não terão mais seu conteúdo indexado nos próximos dois meses.

Você pode ver o anúncio oficial do Google neste artigo .