Opencyclemap, um mapa de rotas completo para ciclistas


Conforme as cidades vão voltando a se movimentar, é possível perceber que em muitas partes do mundo a bicicleta ganhou lugar de destaque nas ruas, sendo cada vez mais escolhida, por mais pessoas, como meio de transporte preferido.

Esta ferramenta pode ser muito útil tanto para ciclistas que estão começando como para aqueles com mais experiência. Se trata de OpenCycleMap, um recurso que agrupa em um mapa mundial um amplo banco de dados de ciclovias locais, nacionais e internacionais que podem ser acessadas.

OpenCycleMap é um serviço de mapas baseado em OpenStreetMap, que funciona adicionando uma camada de renderização ao mapa, com uma seleção de informações úteis para os ciclistas em seu planisfério tradicional, que podem ser consultadas em escalas amplas, como nível continental, para zooms mais detalhados e precisos, como na escala de uma cidade.

Entre as informações que podem ser encontradas neste mapa estão o detalhamento das ciclovias ou pistas, especialmente preparadas para a circulação de bicicletas, pontos de estacionamento, bicicletários, banheiros, bebedouros, bares e pontos de conexão wi-fi.

A base de dados desta plataforma é atualizada periodicamente, garantindo um índice mínimo de atualizações em intervalos de duas semanas. Apesar disso, este sistema não garante a atualização total e oportuna das informações, uma vez que costuma ser priorizada a atualização dos pontos mais consultados. Pelo mesmo motivo, se o zoom for feito para uma área mais delimitada, como uma vila ou cidade, as informações podem conter dados mais antigos do que os mostrados na visualização geral.

No mais, essa ferramenta não substitui as informações que outros aplicativos como o Waze, por exemplo, fornecem em tempo real sobre o estado das estradas e outros detalhes de interesse. Em vez disso, o OpenCycleMap atua como um complemento a esses serviços, servindo como informação de referência no planejamento de uma viagem e como material de referência na estrada.

A documentação para este serviço especifica as simbologias correspondentes a cada dado reportado através da plataforma. O detalhamento das estradas, que costuma ser o que mais desperta interesse, é representado graficamente por meio de códigos de fácil identificação.

Demonstração do OpenStreetMap com dados do OpenCycleMap

Para localizar as ciclovias, você deve olhar as linhas no mapa, diferenciadas por cor. Linhas vermelhas sólidas indicam rotas longas dentro de um país. Linhas sólidas lilases indicam rotas regionais menores para passeios locais. As linhas azuis referem-se a pequenas ciclovias nas ruas de uma cidade.

Outras alternativas para viajar de bicicleta também estão indicadas neste mapa, por meio de linhas tracejadas ou pontilhadas. Por outro lado, os azuis referem-se a trilhas que normalmente não são pavimentadas. Por outro lado, os vermelhos indicam que se trata de percursos que podem não ser adequados para a travessia de bicicleta.

Como recursos adicionais, através do OpenCycleMap podem ser revisados ​​outros detalhes do mapa, como os contornos e colorações dos morros e a direção do movimento de uma via, no caso de aplicação e registro existente no sistema. Para quem está ou vai para fora do país, principalmente, para a Europa, há muita informação no mapa.

A maneira mais fácil de acessar este mapa completo e útil é através do endereço opencyclemap.org, fornecido pelo criador deste mapa, Andy Allan. Esta informação também pode ser consultada diretamente a partir de OpenStreetMap, ativando o modo “cycle map”.