Plugins do Chrome irão explicar como usam nossos dados


De agora em diante os plug-ins do Chrome terão que fornecer mais detalhes sobre como usam os dados que coletam. Na verdade, isso faz parte de um novo esforço do Google contra as extensões do Chrome que abusam da confiança dos usuários, agora incluem mais transparência para seus dados.

Assim, Google introduzirá uma política em janeiro de 2021 que exigirá divulgações de uso de dados para extensões na Chrome Web Store. Os criadores precisarão explicar os tipos de dados que coletam, como logins ou informações de identificação pessoal. Eles também terão que se comprometer a cumprir a nova política, que proíbe a venda de dados a terceiros, o uso de dados para fins não relacionados e a dependência dos dados para verificações de crédito e empréstimos de dinheiro.

Os desenvolvedores podem começar a fornecer novas informações a partir de agora, embora não sejam exibidas na Chrome Web Store até 18 de janeiro de 2021.

O Google notificará os desenvolvedores em um plano de ultimato para não divulgar esses dados.

Infelizmente, esta medida não garantirá a honestidade dos produtores de extensão, uma vez que eles podem relatar uma coisa e fazer outra totalmente diferente. O Google obriga a fornecer informações, mas não investigará um por um para verificar se são honestos ou não.

Ainda assim, com a nova política, será mais fácil expulsar os desenvolvedores desonestos depois que eles forem descobertos, pois agora haverá mais transparência.

O importante é estarmos cientes de que extensões podem ser uma ameaça, e que não vale a pena instalar qualquer uma, se ela realmente não oferecer um serviço essencial no nosso dia a dia. É preciso analisar o que ela faz, verificar se tem código aberto para ver o que dizem os fóruns sobre ele, e nunca dar mais acesso do que o estritamente necessário.