Google Duo e Mensagens podem deixar de funcionar em alguns telefones Android


Google Duo e o Mensagens podem parar de funcionar em alguns dispositivos móveis nos próximos meses. Mas você não precisa se preocupar, pois essa medida se aplica apenas a um grupo de celulares.

Como alguns desenvolvedores descobriram, essa medida se aplica apenas a celulares que não passaram pelo programa de certificação do Google.

Conforme mencionado no 9to5Google, o Google Duo pode parar de funcionar em dispositivos não certificados ou “não compatíveis”, como diz a mensagem encontrada no código do APK do aplicativo. Junto com o aviso, a mensagem incentiva o usuário a baixar o histórico de chamadas e outros conteúdos, pois o funcionamento do aplicativo neste tipo de aparelho será cancelado.

A maioria dos usuários não tem motivo para se preocupar, pois essa dinâmica se aplica apenas a celulares “não certificados”. A que se refere? O Google tem um programa de certificação para garantir que os dispositivos móveis Android atendam a certos requisitos para oferecer seus serviços e aplicativos com segurança.

Já em 2018, o Google bloqueou seus aplicativos em alguns celulares sem certificado, mas não foi um bloqueio massivo. Agora parece que a situação está mudando. E esta medida não só será aplicada com o Duo, mas também será implementada com a app de Mensagens, conforme referido no Xda Developers. Lembre-se que no caso do Mensagens você não precisa de uma conta Google para usar o aplicativo, por isso pode ser baixado para qualquer celular mesmo que não seja pré-instalado de fábrica.

E o Google não colocou nenhum impedimento até agora, mas as razões para implementar essa mudança são óbvias. O Google não pode garantir que um celular não aprovado na certificação possa oferecer segurança e privacidade nesse tipo de aplicativo.

Assim, dispositivos, como os mais recentes lançados pela Huawei, que não vêm com os serviços do Google pré-instalados, podem ficar sem a opção do aplicativo Mensagens. Nesse caso, o limite de uso do aplicativo parece ser 31 de março. Obviamente, o Google permitirá que os usuários façam download de seus arquivos ou do conteúdo que desejam manter.

Até o momento, no entanto, a equipe do Google não comentou sobre o assunto.