Facebook testa funções para combater a exploração infantil


A equipe do Facebook anunciou novas ferramentas que ajudarão a detectar e denunciar conteúdo de abuso infantil.

Para isso, foi realizada uma série de estudos com o assessoramento de especialistas para desenvolver funções específicas levando em conta diferentes contextos.

Depois de analisar mais de cem contas reportadas ao NCMEC, o Facebook desenvolveu novas políticas e ferramentas para erradicar o conteúdo associado à exploração infantil, que estão sendo integradas à plataforma.

Por outro lado, o Facebook está implementando uma nova dinâmica ao detectar que um usuário está compartilhando um conteúdo de forma “não maliciosa” relacionado à exploração infantil. Por exemplo, porque o conteúdo faz parte de uma postagem viral.

Nesse caso, o Facebook mostrará um alerta de segurança explicando ao usuário que o conteúdo viola as políticas da plataforma e que o compartilhamento tem consequências legais. Claro, o conteúdo será removido, e o Facebook menciona que será relatado ao NCMEC.

Se a conta continuar compartilhando esse tipo de conteúdo, ela será removida do Facebook. E por outro lado, também ativará alertas ao detectar que um usuário está pesquisando no Facebook termos relacionados à exploração infantil, como mostra a imagem acima.

E para complementar este novo sistema, também modificou suas políticas de detecção de conteúdo, que se destina a enganar a detecção do Facebook, que usa imagens inofensivas em um contexto que claramente se relaciona com o abuso e exploração infantil.

Não só o conteúdo será excluído, mas também todos os perfis, grupos ou páginas que publicam esses tipos de imagens. E para tornar mais fácil para os usuários denunciarem postagens com esse tipo de conteúdo, o Facebook e o Instagram atualizaram a seção de denúncias adicionando a opção “envolver uma criança”. Isso permitirá que os moderadores priorizem esses relatórios.