Google Play implementa uma nova dinâmica para evitar aplicativos enganosos


O Google está implementando novas diretrizes na Play Store para evitar que os aplicativos enganem os usuários.

Os desenvolvedores terão que cumprir essas novas diretrizes ao publicar seus aplicativos. Caso contrário, o Google pode removê-los da loja.

O Google quer que os desenvolvedores sejam precisos nas informações que adicionam a seus aplicativos, tanto nas descrições quanto nas imagens que apresentam aos usuários. Alguns desenvolvedores brincam com esses elementos para enganar os usuários, fazendo-os acreditar que seus aplicativos fazem parte de certas classificações ou que têm uma determinada posição.

Portanto, o Google agora estabelece uma série de diretrizes relacionadas ao título, nome do desenvolvedor e ícone. Por exemplo, como pode ser visto na imagem, eles não podem usar nenhum elemento no ícone ou no texto que indique uma classificação ou posição.

Esses elementos também não podem ser usados ​​para sinalizar algum tipo de promoção ou para incentivar o usuário a instalar o aplicativo por meio de frases enganosas. O Google também mencionou que caracteres irrelevantes, emoticons ou letras maiúsculas não devem ser usados ​​para destacar palavras-chave, etc. E os títulos podem ter no máximo 30 caracteres.

E por outro lado, eles enfatizaram que tanto as descrições quanto as imagens e vídeos que são adicionados na publicação do aplicativo, devem representar com precisão suas características com informações significativas para os usuários. E não, palavras como “grátis” ou “melhor” não serão aceitas em títulos de aplicativos.

Todas essas diretrizes começarão a ser aplicadas a partir do segundo semestre deste ano, segundo a equipe do Google. Qualquer aplicativo que não atender a essas novas medidas poderá ser eliminado da Google Play Store, ou sofrer algum tipo de sanção, por exemplo, que não sejam levadas em consideração para as recomendações ou seções especiais da loja.