Bulletin, a nova plataforma do Facebook focada em Newsletters


Facebook está entrando totalmente no segmento emergente de boletins informativos com o lançamento de Bulletin, que permitirá a redatores freelance especializados em uma ampla variedade de tópicos alcançar novos públicos por meio dos boletins, que podem ser gratuitos ou pagos.

A empresa dirigida por Mark Zuckerberg planeja que, por enquanto, os criadores fiquem com 100% da receita gerada, pelo menos durante a fase beta, embora os escritores sempre mantenham a autoria de seus trabalhos e a lista de seus assinantes.

Ao anunciar seu lançamento, o CEO da empresa observa que a nova plataforma está “focada em capacitar escritores independentes, ajudando-os a alcançar novos públicos e impulsionar seus negócios”.

Por enquanto, já tem uma série de escritores especializados nos mais variados temas, embora durante a fase beta em que se encontrem não cheguem novos escritores, mas da empresa já se abrem a possibilidade de que, uma vez fora do beta, novos escritores podem chegar, mesmo de qualquer lugar do mundo.

No momento, quase todos os escritores são americanos, exceto dois.

Para fazer parte de Bulletin, os usuários podem usar suas contas do Facebook e fazer login diretamente ou optar por se cadastrarem na plataforma de forma independente usando um formulário simples.

Para encontrar as newsletters mais interessantes, Bulletin tem uma série de seções que permitirão ao utilizador encontrar e subscrever as que mais lhe interessam, embora falte a disponibilidade de um motor de busca.

De acordo com o FAQ, o processo dos pagamentos de assinaturas será feito através da plataforma Facebook Pay. E, caso os usuários não queiram mais continuar com uma determinada assinatura, terão a possibilidade de cancelá-la a qualquer momento.

Com este lançamento, Facebook quer competir com plataformas especializadas em newsletters como a Substack, cuja popularidade vem crescendo ao longo do tempo, sendo utilizada por escritores independentes de grande relevância, e está à frente da Revue, adquirida pelo Twitter embora no momento não seja encontrada integrado na rede social blue bird.