Clipchamp, o novo editor de vídeo do Windows


A Microsoft incluiu no passado um editor de vídeo gratuito que nos permitia fazer pequenos trabalhos sem ter que complicar nossas vidas. Infelizmente, Movie Maker faleceu, embora ainda tenhamos a opção de usar editores de vídeo gratuitos avançados, como o Openshot, por exemplo.

O fato é que a Microsoft comprou ClipChamp em 2021 e o integrará ao Windows 11 em breve, mas já podemos baixá-lo na loja da Microsoft para experimentá-lo.

O editor nos pede para selecionar um modelo, existindo vários, dependendo do trabalho que vamos fazer. Uma vez escolhido, veremos um editor com as faixas na parte abaixo e o resultado na parte acima, muito semelhante à interface openshot.

O template já tem as partes separadas, mas podemos excluí-las e criar novas. À esquerda temos o menu para incluir textos, fotos, imagens e vídeos de banco de imagens, além de transições, objetos e outros elementos para deixar nosso vídeo o mais profissional possível.

A linha do tempo aparece no centro, e permite cortar pedaços separados, excluir áreas… tudo como se estivesse usando o inshot do seu celular, para dar um exemplo de um editor simples.

É possível incluir gravações extras, como a câmera diretamente, ou a gravação de tela no Windows.

E mais, é sempre possível ver o resultado na tela ou escolher outro modelo sem perder o que fizemos.

Pois bem, como nada é perfeito… a decepção vem quando exportamos o resultado, pois só permite a exportação gratuita em 480p, sendo necessária uma assinatura para aumentar a resolução, e de $ 19 por mês para exportar em 1080p, bem acima da média da indústria.

A esperança é que, quando a Microsoft integrar o Clipchamp nativamente, essa opção de pagamento desapareça, porém, no momento ainda não falaram sobre o assunto.

A verdade é que, atualmente, ele é muito mais caro do que os editores móveis, então, ainda devemos ter esperança que essa opção paga fique no passado.