Netflix lançará mais 30 jogos para celular até o final do ano


O que a Netflix poderia estar planejando quando se trata de jogos? Seria concorrer com o Stadia do Google e com o xCloud da Microsoft?

A verdade é que atualmente existem muitas dúvidas sobre isso, já que a plataforma está aberta a qualquer possibilidade além do foco atual em jogos para celular, que começou a oferecer desde o final do ano passado com seus primeiros cinco títulos. Segundo o The Washington Post, na verdade, a Netflix pretende em breve lançar até mais 30 novos títulos de jogos para celular em seu catálogo, até o final deste ano de 2022.

Segundo a publicação, a Netflix está “buscando oportunidades de conteúdo em torno dos videogames de todas as direções”, o que indica que o compromisso com os jogos será maior ao longo do tempo.

No momento, os novos títulos de jogos para celular que serão lançados nos próximos meses não transcorreram além do esperado Exploding Kittens, programado para maio próximo, com sua própria série de televisão já para 2023.

Por enquanto, a Netflix tem 17 jogos para celular disponíveis para assinantes no Android e iOS, alguns dos quais acumularam altos níveis de download, incluindo seus dois jogos baseados em Stranger Things.

Veremos se a estratégia Exploding Kittens funciona para eles e vamos poder ver mais jogos e posteriores adaptações para a televisão e vice-versa, embora a verdade seja que a Netflix também tem jogos que pouco ou nada têm a ver com seu conteúdo icônico para a televisão.

E por falar em games, a Netflix também tem sua própria série interativa de perguntas e respostas, com curiosidades, então não está descartado que no futuro esse tipo de conteúdo possa ser promovido, já que pode ser apreciado em família.

Será interessante o que a plataforma fará nesse sentido para tentar recuperar usuários e se diferenciar da concorrência acirrada, que começa a cobrar seu preço na forma de perda de assinantes, e que a empresa começa a reagir para minimizar o impacto dessa situação, sofrendo pela primeira vez após mais de uma década de crescimento contínuo de assinantes, inclusive durante o período de pandemia.