Imagem gerada por IA foi premiada em concurso de arte


Surpreendentemente, a foto acima, foi desenhada com software de inteligência artificial, e a despeito de sua beleza, surpreendeu ao ganhar o prêmio máximo no Concurso Anual de Arte da Feira Estadual do Colorado, EUA, tendo uma entrada inusitada na categoria pintura.

Esta é uma obra de arte criada com o Midjourney, um software de inteligência artificial que permite criar obras de arte completas e ultrarrealistas simplesmente digitando algumas linhas de texto.

A pintura, intitulada “Théâtre D’opéra Spatial”, ganhou o Blue Ribbon Award na categoria de Artista Digital Emergente. Além disso, foi o primeiro trabalho gerado por IA a ganhar um prêmio em um concurso de arte de alto nível.

A revelação desse precedente gerou muita discussão, principalmente na comunidade artística. Quando o criador de Midjourney, Jason M. Allen, foi acusado de fraude pela primeira vez, a reação foi enorme. Jason M. Allen diz que não infringiu nenhuma regra. “Eu não peço desculpas por isso. Ganhei e não quebrei nenhuma regra”, disse ele quando um repórter da CNN pediu um comentário sobre a história. Ele também explicou que, ao enviar a obra de arte, revelou que a pintura foi criada pela IA. Jason M. explica que, embora o concurso seja focado em arte digital, a inteligência artificial também é uma ferramenta digital e, portanto, totalmente elegível.

O desgosto com a situação é legítimo. Tentando trazer a dinâmica deste caso para outros cenários, é como se um produto impresso em 3D ganhasse um concurso de escultura ou carpintaria, onde o mérito está no trabalho manual e na criatividade pessoal.

Vale a pena refletir, pois estamos vivendo em um mundo cada vez mais digitalizado e frio, e deveriam ser mais valorizados espaços artísticos 100% humanos, como meio não só de recreação, mas também de divulgação artística.

Polêmicas à parte, é impressionante onde a tecnologia chegou, já que a partir de uma técnica, uma imagem autogerada pode alcançar um grande impacto. No caso, é surpreendente ver como um algoritmo pode gerar, a partir de uma pequena descrição escrita, uma ilustração com tal nível de detalhe que torna esta obra uma cópia digna de reconhecimento, acima de outras obras autenticamente criadas por artistas humanos.