A nova versão de bitly transforma um encurtador de urls em uma rede social de links

Quando o Twitter lançou o seu próprio encurtador de endereços web muitos pensaram que os dias do onipresente bit.ly estavam contados. Não foi assim.

Por um lado existem milhares de pessoas que utilizam o serviço de bit.ly para criar seus próprios Redutores de URL (wwhts.com é um exemplo) e obter estatísticas dos cliques feitos através deles. Esta dependência garante a liberdade, uma liberdade que está se expandindo agora transformando o sistema em uma rede social baseada em links.

Nesta versão podemos, como relatado no comunicado de imprensa:

– Salvar e encontrar links, que são chamados bitmarks. Ele faz competir diretamente com serviços como delicious.com
– Pesquisar e encontrar links salvos anteriormente.
– Criar grupos de links relacionados e divulgar entre os nossos contatos que possam ajudar a alimentar o grupo (bundle).

– Ter links salvos de forma pública ou privada.
– Ver o que amigos estão compartilhando nas redes sociais a partir de um único painel.
– Usar um bookmarklet (bitmarklet), extensão Chrome ou app de iPhone para guardar os links de qualquer lugar.

Sem dúvida, um grande impulso a um serviço que tem conhecido desde o início o que as pessoas precisam, ficando longe do conceito de encurtamento de URL do início.

Podem ver com detalhe as novas funcionalidades no blog de bit.ly