A Cibersegurança em 2013: Previsões

VentureBeat  postou uma série de previsões para 2013 que mostram o que pode acontecer caso os cibercriminosos encontrem brechas na segurança nos próximos meses.

segurança

#1. Uso da SmartTV para ataques: os cibercriminosos se aproveitarão desta nova via de entrada em muitos lugares, devido ao fato de que cada vez são mais extensos os downloads de aplicativos e visitas nas AppStores desde a televisão. Os ataques estariam, provavelmente, centrados em roubo de conteúdo como jogos ou filmes, embora conforme avance a tecnologia em SmartTV, os roubos poderiam ser mais sofisticados.

#2. Sequestro de telefones: Já são várias as celebridades cujo telefone foi pirateado no ano passado: Rihanna, Scarlett Johansson… porém, não só as famosas e famosos são suscetíveis a esses ataques, já que conforme vão crescendo o uso de smartphones, mais usuários particulares poderiam encontrar seu telefone “sequestrado”.

#3. Ataque à sistemas de blogging: poderiam acessar a muitos sistemas que os bloggers utilizam para criar conteúdo ou controlar a monetização ou publicidade integradas no blog, já que as vezes estes sistemas não dispõem de suficientes medidas de segurança e poderiam ser facilmente vítimas de vírus, phishing ou roubo de dados.

#4. Ataques que resultem em mortes: alguns ataques realizados a redes de infra-estruturas importantes, como podem ser os realizados a centrais nucleares, hospitais ou companhias automobilísticas podem acabar chegando à perda de vidas humanas, fator diretamente relacionado com o quão sofisticadas e evoluídas sejam as redes atacadas.

#5. Cyberterrorismo em regimes extremistas: já observamos em 2012 alguns ataques a governos e organizações oficiais, porém, talvez em breve países como Cuba, Coreia do Norte, Irak, Irã, etc. desenvolvam habilidades para atacar seus próprios governos usando o ataque como arma política.

#6. Ataques derivados de desastres naturais: aproveitando a vulnerabilidade do momento, é possível que muitas redes se vejam afetadas por ataques de cibercriminosos em caso de desastres naturais que afetem à segurança de sistemas que nesse momento se encontrem afetados pelas condições.

Via: VentureBeat