O que é Cloud Computing ou computação na nuvem

Aqui é mais um artigo explicando algumas bases para os novos, para os maduros e para os veteranos que querem recordar alguns conceitos.

Cloud Computing, explicado com detalhe para poder seguir entendendo tudo o que comentamos diariamente aqui, em WWwhatsnew.com.

Trabalhando sem Cloud Computing

Em um PC fixo em sua casa, abrir o Microsoft Word instalado como um programa a mais, criar um novo documento e o guardar em uma pasta dentro do PC. Muito bem, agora tem que revisar e corrigir esse arquivo em outro PC e terá que guardá-lo em um USB para transportá-lo e levá-lo até a equipe que, certamente, deverá também ter instalado o Microsoft Word.

Nesse outro lugar, trabalho ou escola, terá que editar, adicionar alguma coisa, remover outras, etc., porém, ainda falta inserir uma imagem que tenha guardada no PC de casa. Novamente, irá guardar no USB, e levá-lo de um PC a outro e atualizar os arquivos modificando-os manualmente, eliminando os velhos e guardando os novos.

Trabalhando com Cloud Computing

E se o outro PC não tiver instalado o Microsoft Word? E se a memória USB tiver vírus e alguns dos computadores não a reconhecer? E se não tiver tempo para esperar chegar em casa? Pior ainda, e se o protagonista não for o Microsoft Office mas sim programas mais complicados como os de contabilidade, gestão de projetos, gestão documental, cópias de segurança, etc., que requerem inclusive a manipulação de arquivos mais pesados e por parte de várias pessoas (trabalho colaborativo)?

Voltando ao exemplo, com Cloud Computing crie um arquivo e, o guarde “na nuvem” e de onde quiser se conectar (PC de desktop, laptop, tablet, móvel, sistema operacional diferente), o terá a sua disposição automaticamente -como por arte de mágica- tal qual como o guardou a última vez, pronto para editar na hora desde o navegador da Internet (Chrome, Firefox, Internet Explorer, etc.).

Mas afinal, o que é Cloud Computing ou computação na nuvem?

cloud computing

Cloud Computing é um conceito no qual os aplicativos ou programas já não são instalados no PC sendo oferecidos como serviços via Internet, correndo em servidores externos de alta capacidade e minimizando o uso de recursos a um computador com conexão a Internet (incluindo dispositivos móveis). O mesmo para o caso do armazenamento de arquivos, uma tarefa básica de todo computador que agora se delega a equipamentos especializados.

Enfim, se faz o upload, download e se utiliza tudo “desde a nuvem”, algo que revoluciona a maneira de como interagem todo tipo de usuários, desde o usuário comum que faz o upload de seus documentos e os lê em seu dispositivo móvel, até grandes empresas que para sua gestão documental aproveitam os bons preços do armazenamento online independente de grandes investimentos em infraestrutura de equipamentos e redes.

Quando se pode usar o Cloud Computing

Não há limitações para usuários, a computação na nuvem é útil para usuários comuns, para independentes, para pequenas empresas e até para as maiores. Seu uso vem evoluindo a ponto de apresentar alternativas online a quase todo o software comum com inovadores propostas valendo-se especialmente de seus poderes de acesso e gerenciamento multi-dispositivo:

Email: Se revisa seu email desde Gmail.com ou Hotmail.com, já foi provado o poder de cloud computing especificamente no armazenamento de correio eletrônico em servidores externos em vez de no PC próprio (através de ferramentas como MS Outlook e Mozilla Thunderbird).

Web hosting: Por espaço, velocidade, serviço, suporte de picos de tráfego e custo, é melhor ter hospedada uma página web em um servidor desenhado só para ele.

Calendários: Os compromissos (reuniões, tarefas, eventos) podem surgir em qualquer momento e lugar, assim, para não faltar a algum deles a melhor opção pode ser contar com um aplicativo de calendário como Google Calendar que permita agregá-los desde o móvel, o tablet ou o PC, mantendo-os sincronizados.

Notas: Algo parecido ao calendário, é incrivelmente cômodo ter todas as anotações feitas desde o móvel e as do PC em um mesmo lugar, sincronizadas em tempo real.

Armazenamento: É mais seguro, barato e eficiente guardar grandes quantidades de arquivos na nuvem (por exemplo cópias de segurança empresarial) e contar com elas de qualquer lugar. Dropbox, Box e Google Drive são alguns dos melhores expoentes junto a opções que incluem até criptografia de arquivos.

Vídeo-games: Opções como Quake LIVE mostram que se pode prescindir de um PC com grandes capacidades de hardware para se divertir com um bom multi-player. A chave é que o trabalho pesado seja realizado pelos servidores. Também os consoles combinam com redes como a Xbox LIVE, se valendo do Cloud Computing para gerenciar os dados dos jogadores em todo lugar.

Software como serviço (SaaS): Muito populares no setor empresarial por sua versatilidade. Se trata de aplicativos especializados que cobrem tarefas tão importantes como as da Contabilidade, Gestão de projetos e até Gestão de clientes onde múltiplos usuários devem interagir.

Hosting de aplicativos: Se criou um excelente aplicativo porém não se deu ao luxo de investir em infraestrutura de alto custo, poderá se valer das cômodas opções de terceiros para armazenar os dados e suportar o tráfego de usuários. Facebook permite algo similar aos desenvolvedores.

Plataformas de pagamento: Para que arriscar-se a criar um sistema de pagamento desde zero se é possível se valer de excelentes e seguras opções como PayPal que permitem receber e enviar dinheiro, desde qualquer lugar do mundo, com apenas uns clics.

Ventagens e desvantagens de Cloud Computing, especialmente para negócios

A FAVOR:

Competitividade: Sem importar o tamanho de seus concorrentes, dispõe dos mesmos aplicativos, as mesmas funcionalidades e ferramentas de qualidade sem maior distinção.

Última tecnologia: As atualizações e melhorias são realizadas pelos mesmos provedores de serviços.

Segurança: A informação está criptografada ou dividida em múltiplos servidores, o que minimiza o risco de perda, acesso, e até falta de serviço (as chamadas “hackeadas”, características de organizações como Anonymous) e vírus.

Capacidade: Dezenas e até centenas de Gigabytes de armazenamento e transferência, a preços acessíveis, disponíveis em opções para todos os gostos. Claros exemplos estão em Amazon Web Services, as Google Apps for Business e as Google Apps for Education.

Escalabilidade: São sistemas dinâmicos que se adaptam ao número de usuários.

Baixo custo e requisitos mínimos: Especialmente na energia elétrica, hardware, pessoal e demais recursos necessários para manter uma infraestrutura própria e de alta capacidade. Como os serviços são oferecidos a milhões de usuários de todo o mundo, o preço é realmente baixo.

Compartilhamento de arquivos: Trabalho colaborativo em tempo real e sem limites geográficos.

Acesso multi-dispositivo desde qualquer lugar do mundo: Tudo está na nuvem.

Assistência técnica 24 horas por dia: A maioria dos serviços conta com suporte telefônico, via email ou via chat, disponível a qualquer hora e em múltiplos idiomas.

Sistemas operacionais: Já não importa se é utilizado Windows, Mac OS X ou uma distribuição GNU/Linux (Ubuntu, Debian, Red Hat, etc.), quase tudo se faz desde o navegador.

CONTRA:

Tercerização: Nem sempre é fácil confiar tarefas a terceiros, por isso é preciso um cuidadoso e minucioso trabalho na hora de escolher o provedor de serviços de Cloud Computing.

Privacidade: Estão sendo confiados dados pessoais e empresariais que em mãos erradas poderiam trazer grandes danos, por isso é preciso uma minuciosa seleção que inclua uma completa revisão nas políticas de privacidade de cada serviço para não haver surpresas com o tratamento da informação.

Funcionalidade offline: E se a conexão à Internet falhar? Pois simplesmente boa parte do trabalho fica presa, por isso são usados aplicativos de grandes empresas como os do Google que tratam de ser híbridos e que continuam trabalhando ainda sem ter conexão (se sincronizam instantaneamente ao reconectar-se).

Personalização: Embora possa haver um poco de ajuda para adaptar o serviço ao usuário ou à empresa, se sabe que pode ser menos “moldável” que comprar um software de desktop feito sob medida (incluindo software livre). A grande vantagem é a competitividade.

Fontes principais: Infográficos de Cloud Computing em Pinterest | Imagem: (cc) Wikimedia