Três erros comuns que quem está começando um Blog pode cometer

bebé

Constantemente quem está começando um novo Blog nos escreve (alguns deles excelentes) pedindo conselhos para poder atingir mais leitores ou melhorar seu site. Embora fórmulas mágicas não existam, porém, é fácil perceber que existem três problemas bastante frequentes nos novos blogs, erros cometidos por inercia, a maioria das vezes, e que comentares abaixo:

Usar fotos encontradas no Google

Este é o erro mais comum. É normal que se queira ilustrar um texto com uma imagem atraente, porém, usar o buscador do Google para encontrá-la não é a forma mais adequada. As fotografias possuem licenças, e temos que respeitá-las. Se encontramos uma foto em Google Images seguramente não teremos a informação de como podemos usá-la, porém, se usarmos um buscador de imagens reverso é possível chegarmos a fonte original da fotografia, onde certamente estará o autor e a descrição de sua licença.

Buscadores de imagens reversos há vários, volta e meia comentamos por aqui, sendo o próprio Google images um deles (pode arrastar com o mouse qualquer imagem no buscador de images.google.com e verá todos os sites nos quais aparece, incluindo, certamente, o original).

googleimage

Pode também optar por usar buscadores de imagens gratuitas.

Copiar textos de outros meios sem ler antes a licença dos mesmos

Outro erro bastante comum é querer começar a chamar a atenção com textos de êxito copiados em outros blogs. É certo que existe a possibilidade de copiar o texto e pegá-lo tal qual, pondo um link à fonte original e o nome do autor, porém, também é certo que nem todos os meios têm uma licença que o permita.

Geralmente cada meio indica de que forma pode ser usado seu texto. Se é Creative Commons significa que há certa liberdade para poder compartilhá-lo, porém, ainda assim tem que se verificar as restrições (se pode ser compartilhado em sites que tenham publicidade, ou em sites corporativos que tenham fins lucrativos, por exemplo).

Na dúvida, o melhor é mesmo pedir permissão ao responsável pelo meio, evitará muitas dores de cabeça.

Se preocupar mais com SEO e design que com o conteúdo

Com isso não quero dizer que o SEO não é importante, são umas regras que devem ser seguidas para que os buscadores nos ajudem a conseguir novos leitores, porém, a obsessão por estas regras, só visando obter posições privilegiadas pode não funcionar a longo prazo.

Embora se possa implementar técnicas que ajudem a posicionar nos buscadores um artigo de forma relativamente rápida, se forem utilizados truques com links “não naturais” ou abusando de palavras chaves, o site acabará sendo penalizado, a reputação será perdida rapidamente.

É melhor crescer pouco a pouco, de forma estável, com leitores fieis, apostando pela divulgação inteligente nas redes sociais, conversando com os assinantes, recebendo feedback e deixando que, dessa forma, sejam os buscadores que lhe encontrem, porém, que isso aconteça porque o conteúdo é bom, não porque h2 seja melhor que h3, ou porque um site com pr 3 aponta a um com pr 2 que ao mesmo tempo nos aponta.

E sobre o design.. o problema é semelhante. Um desenho agradável faz com que os leitores queiram ficar por mais tempo, leiam os posts com mais facilidade, sem componentes inúteis e pesados, porém, o que atraiu o leitor, em primeiro lugar, foi o conteúdo, e não o design, e é nisso que tem que apostar.

Resumindo: um blog é um meio de informação, e tem que se respetar como tal. Há muitas coisas que mudaram desde o século XX na imprensa em geral, porém, há muitas outras coisas que não mudaram nada: uma notícia continua sendo uma notícia, um leitor continua sendo um leitor, e uma redação continua sendo uma redação.

Imagem de bebê no computador de shutterstock.com