Anatel é alvo de ataque do Anonymous

anatel

A página da Anatel foi a mais nova vítima de ataques hacher, ocasionando sua queda, segundo a própria Agência Nacional das Telecomunicações (Anatel), e mesmo tendo voltado ao ar, continuou tendo dificuldades em sua comunicação via internet durante toda a segunda-feira.

Leia também: HACKSPLAINING, PARA APRENDER A SE DEFENDER DE ATAQUES DE HACKERS

A interrupção do acesso ao site ocorreu enquanto o coletivo hacker Anonymous incitava ataques contra as principais operadoras do país em retaliação ao anúncio da adoção de franquias limitadas de dados em pacotes de internet fixa, que foi um dos assuntos mais polêmicos na semana passada.

Quinta-feira (21) o Anonymous havia publicado no YouTube um vídeo declarando “guerra contra as operadoras”, movimento chamado de “#OpOperadoras”, o qual inclui instruções de como efetuar o ataque, impedindo, assim, o tráfego de pessoas á página.

Para quem ainda não sabe, essa semana a Anatel proibiu qualquer restrição ao acesso de quem ultrapassar o limite de dados contratado nesses pacotes, e isso por tempo indeterminado, ou até que o Conselho da agência julgue essa questão.

Segundo João Rezende, presidente da Anatel, impor que as empresas só ofereçam banda larga sem limite pode elevar o preço ou reduzir a qualidade do serviço, e a internet fixa ilimitada como modelo de negócios não terminou, já que algumas empresas ainda podem adotar essa estratégia, porém, ainda segundo ele, a longo prazo, pode haver dificuldade em sustentar esse tipo de serviço, já que a infraestrutura atual não comporta o uso irrestrito de banda larga por todos os usuários.

Leia também: FACEBOOK AGORA AVISA QUANDO HACKERS DO GOVERNO ACESSAREM NOSSA CONTA

Vale saber que impor um limite de uso da internet fixa é permitido por regulamento do setor de 2001, inclusive, a NET já vende planos de banda larga fixa nesses moldes desde 2004. Mas, esse assunto acabou virando polêmica após a Vivo anunciar, em fevereiro, que adotaria franquias nos novos contratos desse serviço. Lembrando que a Vivo ganhou força no setor de banda larga fixa após 2014, quando se associou à GTV.

Fonte: G1