Nova ferramenta mostra como os resultados do Google variam em todo o mundo


Organizar a informação na Internet não é fácil e muito menos fazê-lo bem em cada país. É preciso ser objetivo, analisar variáveis ​​e pensar no negócio, e fazer isso em tempo real.

O Google vem trabalhando nisso há muito tempo, mas agora nasceu um projeto que pode nos ajudar a entender melhor como isso funciona em cada país.

Se trata de Search Atlas, uma nova ferramenta que facilita a visualização de como o Google oferece diferentes respostas para a mesma consulta em cada país. O projeto ajuda a ver como o Google pode refletir ou amplificar as diferenças culturais ou preferências do governo e mostra que os motores de busca não são neutros.

Rodrigo Ochigame, doutorando em ciência, tecnologia e sociedade no MIT e co-criador do Search Atlas, construiu o Search Atlas com Katherine Ye, estudante de doutorado em ciência da computação na Carnegie Mellon University e pesquisadora no Non-Profit Center. artes, design e pesquisa social.

Inicialmente, veremos apenas um campo de texto em branco. Ao pesquisar algo, o Search Atlas exibirá três listas de links, de diferentes versões geográficas da Pesquisa Google. Três opções são selecionadas entre as mais de 100 que o projeto oferece. O Search Atlas traduz automaticamente a consulta para os idiomas padrão de cada edição (usa o Google Translate para isso).

Os colaboradores do Search Atlas também criaram mapas e visualizações que mostram como os resultados da pesquisa podem ser diferentes em todo o mundo. Não é a mesma coisa buscar “Deus” na Europa e na América, como nos países asiáticos, por exemplo.

O Search Atlas foi apresentado no mês passado na conferência acadêmica Designing Interactive Systems, e agora estão trabalhando para tornar o mecanismo de pesquisa disponível gratuitamente para qualquer usuário.

Link: searchatlas.org