Twitter começará a marcar e a eliminar deepfakes


Twitter começará a aplicar novas regras para combater os deepfakes na plataforma.

Considerando o feedback do usuário, Twitter implementará uma série de medidas com base em uma regra central:

Não enganar mídias sintéticas ou manipuladas que possam causar danos. Além disso, poderão ser marcados tweets que contenham mídia sintética e manipulada para ajudar as pessoas a entenderem sua autenticidade e fornecer contexto adicional.

Ou seja, os usuários podem marcar os deepfakes para que o restante saiba que é um vídeo manipulado ou fabricado para viralizar informações falsas. E o mesmo se aplica aos áudios e imagens. No entanto, isso não significa que eles são removidos do Twitter, pois precisam atender a vários requisitos.

Um dos principais requisitos é representar uma ameaça ou poder causar danos. Para fazer isso, a equipe do Twitter precisará determinar, primeiro usando sua própria tecnologia ou soluções de terceiros, se o meio foi manipulado. Obviamente, isso não se aplica à edição de imagens ou vídeos que usam opções básicas de edição, como correção de cores.

E então analisará as intenções do meio, levando em consideração o contexto, por exemplo, a mensagem que acompanha o meio, o perfil associado, o período, etc. Se o conteúdo for considerado como afetando a segurança pública ou podendo causar danos, ele será removido.

Essa nova dinâmica será implementada a partir de 5 de março. A partir dessa data, é possível que vejamos avisos em alguns tweets mencionando que eles são mídia manipulada. Isso deve desencorajar os usuários a retweetar ou recomendar esse conteúdo.

Dessa forma, os tweets com esse conteúdo enganoso perderão a visibilidade, mesmo que não sejam excluídos do Twitter.