Facebook lança mapas interativos sobre o Coronavírus


Facebook, em colaboração com pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, desenvolveu mapas de calor do COVID-19 nos Estados Unidos.

Esses dados foram coletados a partir de uma pesquisa de sintomas que os usuários podiam voluntariamente preencher no Facebook.

No início do mês, os usuários do Facebook nos Estados Unidos começaram a ver um link em seu feed de notícias para participar de uma pesquisa voluntária, cujo objetivo era ajudar a monitorar a propagação do coronavírus. Eles tiveram que responder se tivessem sintomas associados ao coronavírus, como falta de ar, febre, tosse, entre outros.

Os resultados dessa  pesquisa de sintomas, realizada por pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, permitem estabelecer e prever quais áreas serão mais afetadas. A partir daí, cria mapas de calor, prevê quais áreas precisarão de mais equipamentos, planeja como usar os recursos médicos, entre outras ações.

Esse banco de dados criado com essas pesquisas e outras informações coletadas pelos pesquisadores já pode ser visto refletido em um  mapa interativo sobre os sintomas do COVID-19. As informações podem ser filtradas por lugares, hospitais e porcentagem de pessoas com sintomas. E, claro, será atualizado constantemente.

Uma excelente iniciativa que ajudará os governos a antecipar as necessidades da população em determinadas áreas e a orientar todos os seus esforços de maneira inteligente. Embora esses mapas se apliquem apenas aos Estados Unidos, o Facebook planeja lançar a mesma dinâmica globalmente, juntamente com a Universidade de Maryland.