Zoom corrige falha de segurança que afeta computadores com Windows 7


E por falar em videoconferência, Zoom neste ano viveu momentos bons e nem tão bons assim… isso porque seu crescimento explosivo de usuários durante a quarentena e sua consolidação na consciência coletiva como um dos aplicativos de videochamada por excelência foram afetados pela presença de algumas falhas de segurança na plataforma.

Na verdade, uma falha de segurança em seu aplicativo que afetou o Windows 7, a segunda versão mais usada deste sistema operacional após o Windows 10, foi corrigida recentemente devido ao seu potencial perigo para milhões de usuários.

Para corrigir essa vulnerabilidade, os usuários do Zoom que executam o aplicativo no Windows 7 ou anterior foram convidados a baixar um patch de segurança para impedir que seus computadores sejam atacados por criminosos cibernéticos.

Após receber uma denúncia anônima, a empresa verificou que alguém poderia explorar com êxito uma falha na segurança, que permitiria o acesso a arquivos no computador atacado e até assumir o controle de todo o dispositivo.

Nesse contexto, a Microsoft continua tentando convencer os usuários do Windows 7 a atualizarem seus computadores para versões mais recentes do sistema operacional. No entanto, as estatísticas mostram que esta campanha não teve tanto sucesso, apesar de oferecer atualizações gratuitas para o Windows 10.

Deve-se lembrar que, ao não receber mais atualizações de segurança, um sistema operacional como o Windows 7 ou uma versão mais antiga fica mais vulnerável a exposições desse tipo. Por esse motivo, seu uso não é recomendado para atividades diárias.

Felizmente, agora, quem tiver a versão mais atualizada do aplicativo, não correrá mais esse risco.