Para enganar os sistemas de reconhecimento facial


Se você não deseja que as câmeras existentes em todo o mundo capturem seu rosto e o encontrem nas redes sociais, existe um programa que pode evitá-lo.

É o produto de uma equipe da Universidade de Chicago, que desenvolveu uma tática sutil para lutar contra esses tipos de algoritmos de espionagem.

Chamado “Fawkes”, em homenagem à máscara de Guy Fawkes, começou a se desenvolver no final do ano passado como uma maneira de frustrar empresas como a Clearview AI, que compila bancos de dados de rostos em publicações públicas.

O Clearview.ai pode reconhecer a aparência de uma determinada pessoa conectando uma imagem de um rosto (ou seja, um perfil do Facebook) a outra imagem de um rosto (ou seja, uma foto de passaporte) e encontrar semelhanças entre as duas Fotos. Segundo a equipe de Chicago, isso não significa apenas encontrar geometria facial ou cor de cabelo correspondentes, mas também detectar relações invisíveis entre os pixels que compõem uma imagem gerada por computador dessa face.

O que o programa faz é trocar ou distorcer alguns desses pixels, o rosto ainda pode ser reconhecido pelas pessoas, mas não pelos computadores, pois eles enganam os algoritmos populares de reconhecimento facial.

Segundo pesquisas da equipe, essa técnica de “encobrimento” conseguiu enganar os sistemas de reconhecimento facial comercializados pela Microsoft, Amazon e Google 100% do tempo.

O programa Fawkes está disponível gratuitamente para download em seu site, portanto, se tivermos uma imagem que queremos proteger dos bisbilhoteiros, podemos usá-la para misturar esses pixels invisíveis em aproximadamente 40 segundos por fotografia. A foto resultante pode ser carregada na plataforma de mídia social que escolhermos, com a garantia de que ela não cruzará com nenhuma outra publicada por nós.