O plano econômico, mas com publicidade da Netflix chegará ainda este ano


A Netflix está passando por um momento ruim, onde não apenas perdeu 200.000 assinantes no primeiro trimestre, mas espera perder mais dois milhões antes do próximo verão, segundo estimativas da empresa.

Esta situação tem-se reflectido na perda de valores em Bolsa, o que levou a empresa a repensar algumas estratégias, colocando em cima da mesa aspectos como um plano mais barato, mas com publicidade, tal como alguns dos seus concorrentes já fizeram, e perseguir aqueles que compartilham senhas.

A princípio esperava-se que as mudanças chegassem, no máximo, em dois anos, como apontou Reed Hastings em abril passado , mas da Netflix eles mudam de ideia e já alertam internamente que essas mudanças serão aceleradas para serem implementadas assim que possível ao longo deste ano.

Isso significa que tanto o plano barato, mas suportado por anúncios, quanto os esforços para fazer com que aqueles que aproveitam a plataforma às custas dos assinantes se tornem novos assinantes virão muito mais cedo do que o planejado inicialmente.

Segundo o The New York Times, os colaboradores da empresa já receberam um comunicado de que o plano econômico mas com publicidade chegará no último trimestre deste ano para todos os assinantes da plataforma que desejarem.

Os esforços para acabar com a prática de compartilhamento de senhas para obter novos assinantes também serão acelerados, embora no momento não se saiba exatamente a maneira como isso será feito.

Com isso, a Netflix pretende reconquistar assinantes e voltar ao caminho de crescimento, o mesmo que desfrutou em períodos de pandemia, conseguindo observar um aumento de assinantes.

Mas o aumento da oferta de vídeo sob demanda faz com que a Netflix tenha que tomar providências sobre o assunto, pois é afetada pela primeira vez pelo alto nível de concorrência existente, já que atualmente os usuários podem desfrutar de uma infinidade de opções, tanto de aqueles que são oferecidos apenas para assinantes, como aqueles que atingem qualquer usuário mesmo sem a necessidade de registro ou login.

Portanto, tudo indica que até o final deste ano teremos um plano mais barato, mas com publicidade.