Google anuncia novo recurso para realizar buscas cruzadas

Na mais recente conferência do Google, Search On 2022, o gigante da Internet apresentou as novas funcionalidades que em breve serão introduzidas no seu motor de busca.

O que provavelmente chamou mais atenção entre os anúncios compartilhados foram os detalhes revelados sobre a chamada “multibusca”, uma nova forma de desenvolver buscas a partir de dispositivos móveis.

Além de falar sobre os planos do Google para o Maps, buscas de alimentos, compras online e sustentabilidade, entre outros temas, a última conferência do Google dedicada ao seu buscador também foi utilizada pela empresa para discutir detalhes sobre o novo modo de busca que será apresentado nos próximos meses.

Em sua apresentação, a empresa mencionou o conceito de “multisearch”, um novo sistema de busca sobre o qual já tínhamos conhecido alguns detalhes em abril.

O que este novo modo de pesquisa propõe, focado no uso de dispositivos móveis, é a utilização dos diversos métodos para realizar uma pesquisa, integrando-os em um mesmo processo para refinar os resultados.

Aproveitando os recursos familiares do Google Lens, que aproveita o reconhecimento de imagem da IA ​​para realizar pesquisas, na pesquisa múltipla do Google isso será combinado com a capacidade de inserir palavras-chave complementares. Por exemplo, usando esta função será possível pesquisar uma peça de roupa através de uma fotografia, especificando os resultados escrevendo uma determinada cor ou marca anexada.

O anúncio preliminar desta função, feito há meses, antecedeu a implantação desta modalidade de pesquisa limitada à versão inglesa do motor de busca, onde já foi reportada a sua disponibilidade a partir do iOS. Nesta nova instância, o Google confirmou que a partir do próximo mês começará sua implantação em mais de 70 idiomas.

Em breve, a Google vai permitir também, primeiro a partir do seu motor de busca em inglês, a realização de “pesquisa por proximidade”. Isso se traduz na capacidade de localizar lugares próximos e descobrir o que pode ser encontrado lá, a partir de uma fotografia. Por exemplo, ao fotografar um prato de comida específico, o Google tentará encontrar um restaurante específico onde essa preparação possa ser encontrada.

O fato de o Google para celulares começar a herdar funções do Google Lens não significa que esse aplicativo se torne desnecessário, pois as funções continuarão sendo aprimoradas e adicionadas ao aplicativo. Por exemplo, o Lens AR Translate, a ferramenta de tradução baseada em câmera móvel, não exibirá mais caixas sobre textos traduzidos. Agora, graças aos recursos de IA do Lens, o aplicativo recriará o plano de fundo para dar à imagem uma aparência coesa.

A aposta do Google foca-se no visual. A versão em inglês do buscador já modificou sua interface, oferecendo acesso rápido para tirar screenshots, resolver equações, buscar uma música com o microfone ou usar o tradutor visual.

Além disso, os resultados da pesquisa começarão a ser exibidos de uma maneira diferente. A partir do próximo ano, a multibusca apresentará novos cartões informativos com imagens, dispostos em coluna dupla. Da mesma forma, quando as pesquisas são apresentadas como perguntas, abas com conceitos semelhantes serão exibidas entre os resultados que podem levar a outras pesquisas de interesse semelhante.

Com esses novos movimentos, o Google começa a se distanciar cada vez mais da visão clássica de um buscador na web, que ao invés de simplesmente mostrar um conjunto de páginas, está se dedicando a oferecer informações de uma forma mais completa.